Construção mais confiante desde janeiro de 2014

O Índice de Confiança da Construção (ICST), do Instituo Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE), subiu 1,4 ponto em dezembro, para 96,7 pontos, o que representa o maior nível desde janeiro de 2014 (97,8 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice variou 0,1 ponto, após ter caído em novembro.
De acordo com a entidade, no mês, o resultado positivo do ICST refletiu a melhora das expectativas e da percepção dos empresários na avaliação sobre momento atual. O Índice de Situação Atual (ISA-CST) subiu 0,8 ponto, para 92,8 pontos, maior nível de agosto de 2014 (93,0 pontos). Segundo o estudo, a alta do ISA-CST foi influenciada, principalmente, pela melhora do indicador de carteira de contratos, que subiu 1,4 ponto, para 93,8 pontos. O indicador de situação atual dos negócios se manteve relativamente estável ao variar 0,2 ponto, para 92,0 pontos.
O Índice de Expectativas (IE-CST), por sua vez, avançou 2,1 pontos, para 100,8 pontos, maior nível desde agosto deste ano (100,9 pontos). Esse resultado se deve à melhora do indicador de demanda prevista, que subiu 2,2 pontos, para 103,0 pontos, e do indicador de tendência dos negócios, que subiu 2,0 pontos, para 98,5 pontos.
Já o Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) da Construção recuou 0,9 ponto percentual (p.p.), para 76,4%. A maior contribuição negativa veio do Nuci de Mão de Obra, que diminuiu 1,1 p.p, para 77,5%, e o Nuci de Máquinas e Equipamentos diminuiu 0,3 ponto percentual, para 69,8%.

Fonte: Revista Anamaco